Encerramento do Maio Amarelo convida à reflexão sobre o trânsito

Chegando ao final da quinta edição, a campanha Maio Amarelo deixa reflexões para que até a chegada da próxima campanha tenhamos números mais otimistas em nosso trânsito.

 

A campanha deste ano, com o tema “Nós Somos o Trânsito” chamou a atenção para a representatividade da falta de atenção e da imprudência nos acidentes de trânsito, principalmente aqueles com feridos e mortos. O excesso de velocidade, o uso do celular e o consumo de álcool antes de dirigir, são fatores que vêm trazendo graves danos ao trânsito no Brasil.

 

O trânsito é composto por diversos elementos, e a sincronia entre eles é essencial para um bom funcionamento. Dentro dessa sincronia, a proteção de uns aos outros é fator que se alia ao cumprimento das leis e à consciência de todos que participam, a fim de chegar a um funcionamento perfeito, com respeito, tolerância e um trânsito que não seja agressivo.

 

A campanha deste ano alertou sobre a atenção às sinalizações que muitas vezes são ignoradas, como as faixas de pedestres, e que o respeito a elas salva vidas. Uma das medidas tomadas durante a campanha, foi a pintura de faixas de pedestre na cor da campanha (amarelo) pelas ruas. É uma forma de chamar a atenção e alertar sobre este tipo de sinalização, que deve ser respeitada – por motoristas e pedestres, mesmo quando não houver um semáforo sinalizando-a.

 

Uma boa prática lembrada também, foi a do planejamento para encarar os trajetos. Com menos pressa para cumprir atrasos, o motorista se torna menos estressado, o que transforma automaticamente o trânsito em um lugar com mais gentileza e tranquilidade. Com mais tranquilidade, a atenção àquilo que se está fazendo também é maior.

 

Quando o motivo da campanha já nos lembra que somos nós os responsáveis pelos resultados no trânsito, fica o convite a entender cada situação do trânsito como uma escolha. Atender o celular ou não atender? Beber antes de dirigir ou não beber? Ultrapassar o limite de velocidade? Dar passagem ao pedestre?  É um convite também para rever costumes da direção que não são responsáveis e que podem trazer graves consequências para o próximo e para nós mesmos. Um convite para que em Maio de 2019 tenhamos números mais otimistas, com menos mortes e acidentes e com um trânsito com mais paz.