O Dia Mundial do Fusca carrega décadas de história

Se existe um carro que merece um dia só pra ele, sem dúvida é o Fusca. No dia 22 de Junho se comemora o Dia Mundial do Fusca. A Itaro mostra um pouco da história do carro mais famoso do Brasil.

 

Com o início de sua fabricação no Brasil em 1959, o Fusca já era produzido em série desde 1938 na Alemanha. Por aqui, a linha de montagem da Volkswagen produziu o besouro até 1986, quando a versão com lanternas grandes deu adeus às concessionárias e ao público. Retornou com visual praticamente inalterado em 1996, quando por incentivo do presidente da época, Itamar Franco, a Volkswagen retomou a fabricação com o intuito de ser o carro mais popular da época. Atualmente a versão Itamar é bastante valorizada pelos colecionadores, já que é o último Fusca fabricado no Brasil.

 

A data de 22 de Junho foi escolhida para comemorar o Dia Mundial do Fusca pelo motivo de ser exatamente a data em que foi assinado um contrato para dar início ao desenvolvimento do Fusca, lá atrás, no ano de 1934.

 

Foco dos colecionadores da atualidade, todas as versões do Fusca tem algo de especial. Seja pela carroceria mais rara, pelo estado de conservação ou por algum equipamento da época, tal como o teto solar, que acabou tornando a série um fracasso em vendas na época devido ao apelido “Cornowagen”, alusão ao espaço aberto no teto ser uma abertura para os chifres do motorista. Na época o apelido foi tão impactante, que alguns proprietários inseguros chegaram a mandar fechar o teto com solda, tornando esta versão ainda mais rara atualmente.

 

Desde a primeira unidade produzida no mundo, foram mais de 12 carrocerias diferentes e várias versões e configurações de acabamento. Hoje, dependendo da raridade, os valores cobrados por uma unidade em bom estado ultrapassam o valor de carros de luxo zero quilômetro.  

 

Para relembrar o modelo, a Volkswagen também trouxe ao Brasil em 1999 o NewBeetle. Compartilhando a plataforma e conjunto mecânico do Golf da época, o carro era uma versão moderna do Fusca, com design arredondado e para-lamas bem pronunciados, porém trazendo mais equipamentos e abandonando o posicionamento de carro popular. Atualmente, quem faz este papel é o Fusca, novamente, que agora traz ainda mais equipamentos e o moderno motor TSI 2.0 turbo, com 211 cavalos de potência.

 

É uma maneira de homenagear o saudoso Fusca e poder usar diariamente um carro carregado de história, muito embora as sensações de guiar um clássico sejam completamente diferentes de um carro moderno, com pouca sensibilidade e participação do motorista na condução.

Mudança da medida do pneu

A modificação das medidas de pneus em um carro, podem trazer resultados positivos em diversos aspectos, como estética, conforto e segurança. Mas será que dá pra fazer essa modificação livremente? Confira aqui!

 

Uma das principais alterações quando se pensa em alterar o visual e comportamento dinâmico do carro, é o conjunto de rodas e pneus. E quando se quer manter as rodas originais de fábrica, porém obter mudança no carro, podem ser substituídos apenas os pneus, realizando alteração na medida deles.

 

A largura e o perfil do pneu podem ser alterados, mas é importante ter em mente, que não deve ser realizada uma mudança brusca, pois da mesma forma que a mudança pode trazer benefícios, também pode piorar o comportamento do carro. Abaixo, separamos os pontos positivos e negativos dessas alterações:

 

Largura

Aumentar a largura do pneu, garante maior estabilidade em alta velocidade e aderência em curvas e frenagens, já que haverá maior contato com a pista. Em contrapartida, pode aumentar o consumo e o peso da direção.

 

Perfil

O perfil, que é a lateral do pneu, representado por um número percentual à largura, é uma parte muito importante. A sua redução proporciona um comportamento mais esportivo ao carro, com mais estabilidade e aderência, pois haverá uma área menor para “dobrar” em curvas e frenagens, tornando as respostas da direção e dos comandos do carro muito mais rápidas. Porém, também é a área responsável por absorver impactos, portanto, com o perfil mais baixo a roda ficará mais suscetível a danos causados por buracos, calçadas e outras situações rotineiras. O perfil mais baixo também reduz o conforto de rodagem.

 

Como realizar a alteração sem exageros:

É importante não exagerar nas mudanças, garantindo assim sensíveis melhoras no comportamento do carro, de uma maneira que não sejam mudanças prejudiciais. Manter o diâmetro total externo igual ou similar, é muito importante, então quando aumentar a largura em 1cm, por exemplo, é importante reduzir o perfil em 5%. Existem calculadoras de diâmetro externo facilmente encontradas na internet, que podem auxiliar nessa mudança.  Manter este número igual ou muito próximo do original, vai trazer os benefícios da alteração realizada, sem causar erro na leitura do velocímetro e odômetro, além de prejudicar mesmo até a relação de marchas do câmbio do veículo.

 

Se você tem interesse em aumentar também o aro das rodas, confira aqui o que nós falamos sobre essa mudança. E se busca pneus novos para realizar a alteração, na Itaro você encontra todas as marcas e modelos disponíveis no mercado, que vão deixar o seu carro ainda melhor!

Qual o melhor pneu para seu carro?

Trocar os pneus do carro pode não ser uma missão tão simples assim. Você sabe qual é o melhor?

 

O melhor pneu existente à venda depende muito mais do que a marca ou a origem do produto. Depende muito do uso que você vai fazer desse pneu e de alguns fatores que determinam o quanto ele será bom para o seu perfil.

 

Com o aumento da gama de produtos e da tecnologia na produção dos pneus, sempre haverá uma nova possibilidade na hora de substituir os pneus velhos do seu carro. Nem sempre o pneu mais tecnológico ou mais caro, é o melhor para o seu carro.

 

Respeitar as características originais do carro é muito importante, mas saber o que você espera do pneu, é primordial para uma escolha correta, pois não existe um pneu que possua todos os atributos positivos, e geralmente, uma qualidade acaba “roubando” a outra.

 

Por exemplo, em pneus com altíssima aderência, voltados ao desempenho esportivo, o consumo da borracha é maior, portanto, a contra-partida do excelente desempenho em frenagens, curvas e tração, é a baixa durabilidade, o que torna o pneu ruim para uso diário, porém bom para o uso esportivo.

Em um carro para ir ao trabalho e voltar, por exemplo, o ideal é ter durabilidade elevada, para aumentar o espaço entre as trocas de pneu, além de resistência a buracos e rasgos, e claro, que sejam seguros em situações de emergência e trajetos no seco ou no molhado. Um pneu mais durável, geralmente é um pneu mais duro, que vai ter menor performance em alta velocidade, e as vezes, um pouco mais de ruído em estradas.


A forma de dirigir, o tipo de terreno onde transita, a média de quilometragem que costuma percorrer e se realiza trajetos mais urbanos ou rodoviários, são fatores que vão ajudar a definir o melhor pneu para equipar seu carro. Os  pneus são a ligação do carro com a pista e os principais responsáveis pela segurança e conforto do seu carro, em conjunto com a suspensão e os freios.

Entender essas simples dicas fará você escolher o melhor pneu, sem gastar além do necessário para ter um bom pneu, e também sem abrir mão das características que mais podem fazer falta. Na Itaro você encontra todos os tipos de pneus novos para colocar no seu carro!

 

Encerramento do Maio Amarelo convida à reflexão sobre o trânsito

Chegando ao final da quinta edição, a campanha Maio Amarelo deixa reflexões para que até a chegada da próxima campanha tenhamos números mais otimistas em nosso trânsito.

 

A campanha deste ano, com o tema “Nós Somos o Trânsito” chamou a atenção para a representatividade da falta de atenção e da imprudência nos acidentes de trânsito, principalmente aqueles com feridos e mortos. O excesso de velocidade, o uso do celular e o consumo de álcool antes de dirigir, são fatores que vêm trazendo graves danos ao trânsito no Brasil.

 

O trânsito é composto por diversos elementos, e a sincronia entre eles é essencial para um bom funcionamento. Dentro dessa sincronia, a proteção de uns aos outros é fator que se alia ao cumprimento das leis e à consciência de todos que participam, a fim de chegar a um funcionamento perfeito, com respeito, tolerância e um trânsito que não seja agressivo.

 

A campanha deste ano alertou sobre a atenção às sinalizações que muitas vezes são ignoradas, como as faixas de pedestres, e que o respeito a elas salva vidas. Uma das medidas tomadas durante a campanha, foi a pintura de faixas de pedestre na cor da campanha (amarelo) pelas ruas. É uma forma de chamar a atenção e alertar sobre este tipo de sinalização, que deve ser respeitada – por motoristas e pedestres, mesmo quando não houver um semáforo sinalizando-a.

 

Uma boa prática lembrada também, foi a do planejamento para encarar os trajetos. Com menos pressa para cumprir atrasos, o motorista se torna menos estressado, o que transforma automaticamente o trânsito em um lugar com mais gentileza e tranquilidade. Com mais tranquilidade, a atenção àquilo que se está fazendo também é maior.

 

Quando o motivo da campanha já nos lembra que somos nós os responsáveis pelos resultados no trânsito, fica o convite a entender cada situação do trânsito como uma escolha. Atender o celular ou não atender? Beber antes de dirigir ou não beber? Ultrapassar o limite de velocidade? Dar passagem ao pedestre?  É um convite também para rever costumes da direção que não são responsáveis e que podem trazer graves consequências para o próximo e para nós mesmos. Um convite para que em Maio de 2019 tenhamos números mais otimistas, com menos mortes e acidentes e com um trânsito com mais paz.

Pneu bom e barato existe sim! Conheça o Firestone F600

A escolha de um pneu para usar todos os dias em seu carro não é fácil, mas alguns modelos podem trazer segurança, desempenho e baixo custo. Conheça o Firestone F600, que é um desses modelos e pode equipar o seu carro!

 

Fundada em 1900 por Harvey S. Firestone, a Firestone iniciou sua trajetória com pneus para tratores, trazendo inovação e excelência em seus produtos, que com o passar dos anos sempre foram acompanhando as mais novas tecnologias, proporcionando produtos com as características que são esperadas em um pneu de qualidade.

 

O pneu Firestone F600 foi apresentado como uma das melhores opções atuais em custo x benefício. Foi desenvolvido para equipar carros pequenos e médios, e tem como destaque a banda de rodagem assimétrica, que é um diferencial na categoria de pneus da categoria de entrada. O formato da área de contato é responsável pelo ótimo escoamento de água,  retirando-a do caminho, processo que evita hidroplanagens e garante a segurança em pista molhada.

 

Para proporcionar conforto e silêncio de rodagem, a Firestone aplicou na construção deste modelo, ombros largos e com pequenos cortes no desenho, que fazem com que o contato com a pista produza menor ruído. A estrutura reforçada também contribui com a sensação de conforto, graças à menor deformação.

 

O formato da banda de rodagem favorece também as respostas ao volante e a eficiência nas frenagens, que reflete automaticamente na segurança à bordo, principalmente em situações de emergência.

 

E a Firestone conseguiu fazer todo esse conjunto em um pneu que é durável e possui baixo preço de compra, o que torna a manutenção do seu carro mais barata e com intervalos maiores. Na Itaro você encontra o Firestone F600 em medidas do aro 13 ao 16, clique aqui e veja todos os produtos disponíveis!

A responsabilidade no trânsito é de todos

A forma de observar o trânsito nas grandes cidades pode transformar a segurança e o bem-estar na sua rotina. Entenda a sua parte nessa jornada!

 

Cada vez mais caótico e com maior número de veículos, o trânsito das grandes cidades torna-se mais perigoso a cada ano que passa. São milhares de acidentes e mortes que muitas vezes poderiam ser evitados com simples atitudes dos elementos que compõem o cenário, e tudo é comandado por nós.

 

Se você já mudou de faixa sem ligar a seta, dirigiu teclando no celular, atravessou a rua fora da faixa ou ultrapassou pela direita, saiba que você já foi um potencial causador de um acidente, e se ele não ocorreu, provavelmente foi por sorte ou por cuidado de outras pessoas que estavam próximas a você.

 

A falta de atenção é um dos maiores causadores de acidentes, pois com a atenção focada em outras coisas, a reação é sempre mais lenta, seja a pé, de moto, carro ou qualquer outro veículo. Entender a prática de dirigir como algo que requer atenção e envolve perigo, é um passo inicial importantíssimo para tornar o trânsito melhor.

 

Planeje suas ações no trânsito, analise o que costuma fazer que não é desejável, e aproveite o Maio Amarelo para ter consciência que tem sua função em melhorar a rotina do trânsito através de atitudes positivas, protegendo a si mesmo e a quem está ao redor.

 

Evitar as infrações no trânsito, não é só uma questão de não tomar multas que custam dinheiro e pontuação na carteira, mas sim uma maneira de minimizar os riscos. As leis estão lá por algum motivo, pode ter certeza, e um dos grandes motivos para a criação delas, é proteger a sua vida.

 

O Maio Amarelo deste ano traz consigo o tema Nós Somos o Trânsito, que em uma pequena frase resume o papel de cada um de nós, de mesmo que começando por pequenas ações, transformemos a maneira de agir e possamos criar juntos um ambiente mais amigável, com menos acidentes e mortes.

Acessórios: mais conforto e segurança

Passar horas no trânsito congestionado não é algo gostoso e confortável, mas dentro de um carro bem equipado essa situação pode se tornar um pouco melhor. Confira o que você pode fazer para melhorar a rotina dentro do seu carro!

 

A rotina de quem pega trânsito pesado não é das mais fáceis, afinal são horas que se passam sentado sem poder ler um livro, usar o telefone ou fazer algo de fato útil, não é mesmo? O que muita gente ainda não se deu conta, é que com a oferta de acessórios cada vez maior, é possível aproveitar muito melhor o tempo do trajeto.

 

Atualmente muitos carros já saem de fábrica com muito além do que sempre foi considerado trivial, e trazem “mimos” para o dono, tornando os deslocamentos muito mais confortáveis. Entre os acessórios mais desejados e úteis, estão as centrais multimídia para escutar músicas do celular, GPS, entrada USB e um bom sistema de som. Acessórios como sensor de estacionamento e câmera de ré também facilitam (e muito) a vida na hora de estacionar, por exemplo.

 

O melhor de tudo é saber que se o seu carro não saiu de fábrica com esses acessórios, nem tudo está perdido: você pode equipá-lo, tornando-o mais moderno e muito mais confortável. Desde simples rádios com entrada USB até os aparelhos de DVD com Bluetooth, você garante a melhor música, seja ouvindo através de um pendrive ou de um aplicativo de músicas do seu celular. Alto-falantes com potência maior também podem ser instalados, ajudando na hora de soltar a voz dentro do carro.

 

Para facilitar as manobras, você pode contar com a ajuda dos sensores e das câmeras de ré. Seja com o apito do sensor, ou com a imagem da câmera reproduzida no seu aparelho de DVD, fica muito mais fácil manobrar e não dar aquela encostadinha no carro de trás, não é mesmo?

 

Se quiser ter o seu caminho noturno mais iluminado, um kit de lâmpadas em led também pode ser uma ótima opção. Com coloração mais branca e forte, as viagens se tornam menos cansativas, além de ajudar a enxergar buracos pelo caminho.

 

Na Itaro você encontra diversos acessórios para o seu carro, além de autopeças e pneus de diversas marcas, tudo para que seus momentos dentro do seu carro tragam conforto e tranquilidade.

 

 

 

Dicas para cuidar do carro e ter um bom relacionamento

Ter um carro é o sonho de muitos brasileiros, e para não transformar o sonho em pesadelo, é bom saber cuidar bem dele e ter um relacionamento bom e duradouro.

Um dos pontos principais para ter um bom relacionamento com seu carro, é escolher o carro certo. Seja com um carro novo ou usado, comprar um carro que você pode manter da forma correta, é muito importante. Nunca esquecer que além da compra, você tem que contar com seguro, manutenção e impostos.

Um caminho sem volta é aquele quando a manutenção não feita no carro vai acumulando até chegar num ponto no qual é impossível resolver tudo, geralmente pelo alto custo. Não importa qual carro você tem, mas importa muito o quanto você se preocupa com ele.

Se preocupar com um carro, é acompanhar o desgaste das peças e o funcionamento do carro. Se você sabe como ele funciona corretamente, fica mais fácil de notar anomalias. Seja com luzes acesas no painel, apitos ou ruídos, o carro sempre vai avisar que tem algo errado.

Combustível: As coisas mais básicas, muitas vezes são as mais importantes: o combustível que você usa todos os dias no seu carro, é responsável pelo desempenho e pela limpeza do sistema de alimentação. Então, sempre lembre-se disso na hora que pensar em economizar alguns centavos no litro e colocar um combustível mais barato. Um combustível ruim pode prejudicar diversas peças, como bomba e bicos, além de contaminar o óleo que lubrifica as partes móveis do motor. Quando for trocar o óleo do carro, aproveite e peça pra trocarem o filtro de combustível também.

Troca de óleo: respeitar os intervalos de troca de óleo especificados pelo fabricante e o tipo de óleo a se utilizar, faz com que o seu motor dure por longos anos. Não se esqueça também de trocar o filtro de óleo sempre que trocar o óleo, assim não contamina o óleo novinho com o restante do antigo que fica dentro do filtro. E aquela “olhadinha” do frentista do posto, nem pensar, ok? Com o carro quente, o óleo fica nas partes móveis do motor, então sempre vai parecer que falta óleo. Completar o óleo nessas condições pode trazer sérios danos ao motor.

Motor: para o bom funcionamento do motor, não se esqueça de trocar as peças que trabalham o tempo todo, de acordo com o plano de manutenção do fabricante. Filtros, velas e bobinas são peças que tem vida útil que varia bastante entre os modelos de carros e o tipo de peça utilizada, mas quando se desgastam, deixam o carro bem ruim de andar, com baixo desempenho e alto consumo.

Suspensão e pneus: a parte que toca o chão, é muito importante. A suspensão é responsável por absorver as imperfeições do asfalto e transferir o mínimo possível para a carroceria, então, com o passar do tempo, a tendência é que as peças se desgastem. Fique ligado em buchas, bieletas, amortecedores, entre outras peças que sofrem com o nosso asfalto ruim. Essas peças além de trazerem ruído indesejável, ainda causam desgaste prematuro dos pneus e comprometem a segurança. Na Itaro você encontra os melhores amortecedores e pneus para o seu carro, e deixar ele zerado de novo!

Estética: e pra quem acha que a lataria é só questão de estética, não deve esquecer que um carro bonito e bem cuidado é muito mais fácil de vender por um bom preço depois, além, é claro, de ser muito mais prazeroso olhar pra aquele carro que você tanto queria, com o mesmo brilho de quando você o comprou, não é mesmo? Cuide bem das lavagens, proteção das peças plásticas e de borracha, mantendo sempre um bom aspecto.

Essas dicas irão fazer você ter um relacionamento muito bom com o seu carro, mais econômico, desfrutando do conforto, desempenho e segurança que ele tem potencial para oferecer.

Como escolher o melhor pneu para seu carro de passeio

Encontrar o pneu ideal para o seu carro de passeio nem sempre é uma tarefa fácil, e por mais que se deseje economizar, nem sempre o pneu mais barato é a opção correta. Confira aqui o que é fundamental na hora de selecionar um pneu para o seu carro de passeio.

 

Quando direcionamos a nossa escolha aos carros de passeio, deixamos de fora as caminhonetes, jipes, utilitários, etc., pois já conseguimos dar uma boa “filtrada” nos pneus que teremos para escolher, mas mesmo assim, ainda são diversas opções.

 

Seguir a medida recomendada pelo fabricante, é apenas o início da escolha de um bom pneu, pois as características de cada modelo podem atender ou não às suas necessidades. Você pode optar por além de seguir a medida recomendada pelo fabricante, manter também a marca e o modelo, mas é importante saber que você tem a liberdade de mudá-los, muitas vezes buscando mais economia, desempenho, durabilidade ou algum atributo que seja importante para a condução da forma que mais lhe agrada.

 

Então, uma das dicas para escolher o seu pneu, é observar o índice treadwear dele, que é o índice que indica a durabilidade. Quanto maior este número, mais o pneu irá durar em quilometragem. Logo, o pneu com o número mais elevado é o melhor, certo? Errado! Um pneu mais duro, que se desgasta menos, tende a aderir menos à pista e consequentemente tem menor aderência em frenagens e curvas, o que dependendo do seu tipo de condução, pode resultar em falta de segurança. Então, coloque tudo na balança, pois você não quer trocar sua segurança por alguns quilômetros a mais, não é mesmo?

 

Outro ponto importante a se observar é se o índice de carga e velocidade corresponde ao carro e sua função de uso. Alterar esse índice para um superior, não tem problema algum, porém não é aconselhável alterar para menos.

 

Também deve-se observar que existem pneus de medidas iguais, porém com utilidades completamente diferentes, como pneus de carga de veículos pequenos, que tem a mesma medida de pneus de carros médios ou compactos. Utilizar um pneu de carga pode trazer alto ruído, falta de aderência, entre outros. Portanto, fique ligado nas especificações e índices do pneu. A inscrição C ao lado do aro, ou índice de carga superior a 98 costumam ser pneus voltados a uso comercial.

 

Na hora de procurar o pneu ideal para o seu carro, a Itaro disponibiliza as melhores ofertas, com diversas marcas e opções para proporcionar conforto, segurança e economia com seus novos pneus.

Como cuidar dos pneus do seu carro

Manter os pneus em bom estado e bem cuidados é obrigatório para obter longa vida útil e manter todas as propriedades de conforto, desempenho e segurança.

Sempre que surge a pergunta sobre a durabilidade de um pneu, a resposta mais adequada é: “Depende da forma que é utilizado”, pois quando se fala em usabilidade, automaticamente se diz respeito também aos cuidados que são necessários em relação a um pneu. Não é porque foi feito para rodar e aguentar “trancos e barrancos” que não precisa de um bom trato e atenção aos detalhes. Ter os pneus do carro em bom estado é fundamental para rodar com segurança e tranquilidade.

A durabilidade dos pneus pode variar muito, dependendo de como se dirige, impactos em buracos e meio-fio, além dos cuidados com a manutenção do conjunto de suspensão e direção do veículo também, além do modo de condução, já que frenagens e acelerações bruscas podem causar desgaste prematuro dos pneus.

Veja abaixo dicas de cuidados que nossa Equipe técnica considera importantes para que haja maior durabilidade dos pneus:

Rodízio/Alinhamento

É recomendado fazer o rodízio e alinhamento a cada 10 mil quilômetros, ou quando sentir que o carro está “puxando” para algum lado. Este procedimento faz com que os pneus dianteiros e traseiros tenham desgaste por igual.

Tenha sensibilidade com os pneus

Sabia que freadas e arrancadas bruscas os desgastam mais rápido? Sem contar que pode anular a garantia oferecida pela fabricante, que é de até 5 anos.

Verifique o pneu regularmente à procura de cortes, bolhas ou quaisquer outros sinais de dano. Não é recomendado rodar o pneu com bolha ou corte. Caso aconteça, o pneu pode estourar e causar danos graves ao veículo e até mesmo à sua segurança.

Estacione corretamente

Muito cuidado na hora de estacionar! Não estacione muito perto do meio-fio, isso pode arranhar ou até rasgar pneus, além de danificar as rodas. Vale a pena ter este cuidado.

Os cuidados ao substituir pneus e rodas

Saiba em que casos é possível mudar a roda ou usar um pneu de outra medida sem comprometer a segurança

Troca de pneus e rodas

Colocar um pneu mais largo para dar mais estabilidade, trocar o aro por um esportivo, aproveitar as rodas de outro carro… Há várias razões que levam alguém a substituir o conjunto original de fábrica. Mas, antes, é preciso tomar cuidados básicos para não colocar sua segurança em risco ou danificar o veículo.

Primeiro é importante entender as medidas envolvidas. No pneu 185/60 R14, o 185 é a largura da banda de rodagem em milímetros, 60 indica a altura do perfil (60% da largura), R diz que é radial, 14 é o diâmetro da roda que ele pode receber, em polegadas. Já no aro 5Jx15, o 5 revela a largura do aro em polegadas, o J é o tipo de perfil do aro (a área do seu encaixe com o pneu) e 15, o diâmetro.

O maior cuidado é tentar manter sempre o diâmetro externo do conjunto (tolerância de 3% para mais ou para menos). “Caso não faça isso, você corre o risco de ter a leitura do velocímetro errada, poderá aumentar demais a altura do automóvel em relação ao chão, causando um desequilíbrio e, no caso de ter pneus maiores, haverá aumento de consumo”, diz Vinícius Sá, gerente de marketing de pneus de passeio da Goodyear.

Assim, ao optar por um pneu mais largo para melhorar a estabilidade, há ainda outras duas restrições. A primeira: o pneu não pode ultrapassar o para-lama, sob risco de raspar na carroceria ou na suspensão.

Segunda restrição: achar o aro correto. Cada medida de pneu pode ser montada numa certa faixa de largura de rodas. Exemplo: um pneu de largura 175 mm (como o 175/70 R13) pode ser montado em aros de 4.5” a 6.0”. Se você optar por um pneu largo ou estreito demais, ele ficará suscetível a desgastes irregulares e problemas de aderência e estabilidade. Outra preocupação é o tipo de perfil do aro, que deve ser sempre mantido.

Em geral as montadoras equipam seus carros com rodas de larguras intermediárias. Assim, a medida original 175 mm pode ser aumentada para 185 mm sem grandes problemas. Dependendo do caso, dá até para colocar modelos 20 mm mais largos que os de fábrica. Mas tudo isso tem de ser validado antes por um especialista.

Há ainda outros cuidados ao substituir o pneu. Um deles, no caso das versões com câmara, é trocar a câmara e o protetor. Também é recomendado substituir a válvula sempre que montar um pneu novo. E se for repor apenas dois pneus (no caso de veículos de passeio), eles devem ser instalados no eixo traseiro, independente da tração.

 

Como fazer seus pneus durarem mais?

 


Como fazer seus pneus durarem mais?

Eles fazem todo o serviço pesado. Sustentam o carro, caem em buracos, encaram asfalto quente, passam sobre pedras… Os pneus foram feitos para suportar tudo isso e muito mais. Às vezes, eles chegam aos 60 000 km em condições saudáveis, em outras podem estar em frangalhos antes dos 40 000 km. Quer saber o segredo para eles durarem mais? É só ler abaixo para descobrir como algumas medidas simples podem garantir maior segurança e economia.

Trabalhando pressionado

Não é todo mundo que aguenta trabalhar sob pressão. Mas com pneu é diferente. Ele necessita da pressão, desde que seja a correta. Cada veículo tem sua calibragem especificada pelo fabricante. As fábricas estimam que 10% abaixo da indicada significará redução de 5% na vida útil. Se estiver 20% abaixo do ideal, a expectativa de vida cai 16%. Rodando 30% mais murcho, ele pode durar 33% a menos. E, como pressão correta é fundamental para a estabilidade, não deixe de verificá-la semanalmente, ou a cada vez que for abastecer o automóvel. Essa checagem deve ser feita com os pneus frios, porque o aquecimento gerado pelo movimento eleva a pressão interna e altera a medição.

Todo carro traz a informação sobre a calibragem correta a ser utilizada. Ela aparece em algum lugar da carroceria (às vezes no batente da porta do motorista, às vezes na tampa do tanque de combustível) e no manual do proprietário. Há casos em que o fabricante recomenda pressão diferente nos dianteiros e nos traseiros. Na dúvida, o manual do proprietário é lei. Pressão demais tende a desgastar a parte central da banda de rodagem e até provocar rachaduras no fundo dos sulcos. Já a calibragem muito baixa aumenta o desgaste nas bordas da banda de rodagem (ou ombros). Em ambos os casos, o resultado é redução da vida útil, sem falar em perda de estabilidade e risco de estouros – principalmente em caso de pressão muito baixa e choque contra buracos.

Rodízio

Cada fabricante determina um prazo ideal para o rodízio entre os pneus. Sua função é uniformizar o desgaste entre os dianteiros e os traseiros. Em função do peso do veículo (em geral concentrado na frente) e da tração (também dianteira na maioria dos casos), os pneus frontais costumam sofrer três vezes mais desgaste que a dupla que roda atrás. Por isso, na média recomenda-se a troca de posições a cada 10 000 km. Mas convém consultar o manual em busca da recomendação oficial.

Andando alinhado

Sabe quando você solta o volante e o carro puxa para um lado? É sintoma de direção desalinhada, que abrevia a vida útil do pneu. Quando isso ocorre, ele está sendo mais sobrecarregado que o outro. O sintoma é desgaste acelerado e desigual. Em condições ideais, as rodas dianteiras devem estar exatamente paralelas, nem convergentes nem divergentes. No primeiro caso, traçando-se uma linha imaginária, em algum ponto elas se cruzariam (ponto de convergência). No segundo, cada uma iria para um lado. Ambas são situações indesejáveis. Se uma estiver em linha reta e a outra torta, certamente um dos pneus estará sendo “lixado” por causa do maior atrito com o solo. Cambagem incorreta também acelera o desgaste nos ombros: normalmente, a roda forma um ângulo de 90 graus em relação ao piso, mas cada projeto de automóvel tem uma especificação. Se a falha não for corrigida, os pneus podem ter muita borracha numa determinada área da banda de rodagem e estar carecas em outra. Se for assim, é o fim da linha para ele. A direção está vibrando? Então as rodas devem estar desbalanceadas. Além do desconforto ao volante, isso pode ocasionar desgaste irregular na banda e até danificar peças do sistema de direção. Por isso tudo, faça alinhamento e balanceamento em média a cada 10 000 km.

Vá com calma

A forma de dirigir também influencia na durabilidade do pneu. O segredo é ter um pé calminho, calminho, seja no acelerador, seja no freio, pois acelerações bruscas e frenagens fortes aumentam o desgaste. Se você tiver um carro com controle de tração (que impede as cantadas nas arrancadas) e freios ABS (não deixam as rodas travarem), pode comemorar, pois eles diminuem o consumo dos pneus nesse estilo de direção agressiva – mas não anulam o desgaste. Portanto, suavidade ao volante é a melhor forma de cuidar do pneu. Um cuidado importante é antecipar o momento de frear, utilizando a pressão moderada no pedal e ficando de olho nos semáforos e nos carros que estão bem mais à frente. Assim, você não será surpreendido por uma situação que exige uma frenagem forte. Melhor para a vida útil do pneu e para sua segurança.

Atenção onde para

Se é importante tomar cuidado ao dirigir, estacionar também exige atenção. Evite parar com o pneu esterçado contra a guia, porque esse contato pode até resultar em corte na borracha. Pelo mesmo motivo, procure manter distância da sarjeta, para não raspar a banda lateral. Fique também longe de marcas de óleo. Além do risco de perda de estabilidade ao sair, o óleo ataca a borracha.Prestando atenção em todos esses detalhes, os pneus poderão ser utilizados com segurança até que os indicadores de desgaste (as letras TWI na lateral) fiquem rentes à superfície da banda de rodagem. Isso é o sinal de que os sulcos alcançaram a profundidade mínima (1,6 mm) e que os pneus podem, então, se aposentar por tempo de serviço, não por acidente de percurso.


Texto por Hairton Ponciano Voz via QUATRORODAS.